Página Inicial Estrutura Curricular

Ementas das disciplinas PDF
Sáb, 27 de Junho de 2009 03:20

Epistemologia das Ciências Humanas
O conceito moderno de conhecimento encontra-se divido entre um modelo estritamente empírico (Bacon), baseado na observação dos fenômenos, e em um modelo que, tendo por referência a matemática, chamou-se de racionalista (Descartes).
Essas diferenças transformaram-se em um ponto perturbador para a auto-compreensão da tarefa desempenhada pelos pesquisadores em geral. Diante disso, os principais objetivos da disciplina são:
a) discutir a questão do consenso em torno da natureza do conhecimento científico;
b) discutir propostas metodológicas consideradas clássicas, na tentativa de solucionar as dificuldades de adequação dos modelos vigentes a um tipo de objeto (fenômenos humanos) refratário a padrões rígidos de interpretação;
c) promover diálogo entre os textos clássicos, verificando que, para além das diferenças das posturas axiomáticas e mesmo ideológicas entre os autores, existem ressonâncias e cruzamentos entre aspectos e dimensões analíticas de suas epistemologias e tipologias fundamentais.


Seminário de Tese
A disciplina objetiva examinar os pressupostos de metodologia de pesquisa aplicada às Ciências Sociais, em particular à Antropologia. Busca as bases do conhecimento crítico e sociológico pensado, sobretudo, a partir da natureza da investigação na Antropologia que implica na “constituição” de documentos em função ou não de trabalho de campo.
Serão discutidas as limitações, as perspectivas metodológicas e a relação pesquisador/pesquisado considerando as necessidades de fazer Antropologia na Amazônia.


História da Antropologia I
Discutir as principais tendências teóricas e metodológicas da antropologia a partir do estruturalismo de Claude Lévi-Strauss.
Mostrar como o instrumental estruturalista é radicalmente criticado, revistou ou reapropriado por autores que são importantes no debate antropológico.


História da Antropologia II
O objetivo da disciplina é elaborar um panorama da “teoria-histórica” da antropologia a partir do Estruturalismo de Claude Levi-Strauss, traçando um paralelo com as teorias modernas e contemporâneas aplicadas ao contexto da pesquisa antropológica: neo-evolucionismo, marxismo, história, hermenêutica e interpretação.


Organização Social e Parentesco
O curso objetiva mostrar que, questões de organização social e parentesco acompanham a construção da antropologia como campo e campos de estudo, assim como a constituição da teoria antropológica, como estudo do “outro” em sua proposta de discurso universal sobre o homem e a cultura.
Também, a classificação do social segundo suas diferenciações específicas, no caso, evolutiva, funcionalista, estruturalista, linguagem, prática e ideologia; acompanhando a história da disciplina e os seus teóricos.
Assim, os estudos de parentesco e organização social, permitem formular uma abordagem específica da cultura, com características técnicas que revelam uma percepção diferenciada do sistema cultural que constitui a especificidade do discurso antropológico, possibilitando a constituição da organização social em diversos campos como o político, o econômico e o religioso, etc., explicáveis pela dinâmica de transformações dos sistemas, através dos mecanismos de relações raciais como “reciprocidade” ou “estratificação”, mas, permitindo discuti-los; dado o paradigma universalista da antropologia.


Métodos e Técnicas de Pesquisa em Antropologia
A disciplina objetiva examinar os pressupostos de metodologia aplicada à antropologia. Buscando as bases do conhecimento crítico e antropológico pensado, sobretudo, a partir da natureza da investigação antropológica que implica na constituição de documentos em função do trabalho de campo, serão discutidas as limitações, as perspectivas metodológicas e a relação pesquisador/pesquisado considerando as necessidades de fazer antropologia da/na Amazônia.


Elaboração do Projeto de Pesquisa
O conceito moderno de conhecimento encontra-se divido entre um modelo estritamente empírico (Bacon), baseado na observação dos fenômenos, e em um modelo que, tendo por referência a matemática, chamou-se de racionalista (Descartes).
Essas diferenças transformaram-se em um ponto perturbador para a auto-compreensão da tarefa desempenhada pelos pesquisadores em geral. Diante disso, os principais objetivos da disciplina são:
a) discutir a questão do consenso em torno da natureza do conhecimento científico;
b) discutir propostas metodológicas consideradas clássicas, na tentativa de solucionar as dificuldades de adequação dos modelos vigentes a um tipo de objeto (fenômenos humanos) refratário a padrões rígidos de interpretação;
c) promover diálogo entre os textos clássicos, verificando que, para além das diferenças das posturas axiomáticas e mesmo ideológicas entre os autores, existem ressonâncias e cruzamentos entre aspectos e dimensões analíticas de suas epistemologias e tipologias fundamentais.


Metodologias Avançadas em Pesquisa Social

Com ajuda de instrumentais informacionias, bibliográficos e experiências de pesquisa a disciplina objetiva oferecer ajuda e estímulo teórico-metodológico na elaboração de Projetos de Pesquisa e em seguida a dissertação de mestrado. As atividades são focadas em dois eixos:
1) Discussão e reflexão sobre os princípios dos procedimentos científicos, teoria e prática da pesquisa qualitativa e quantitativa, detalhamento das etapas de investigação, com ênfase na análise dos conceitos, categorias, variáveis e indicadores. Técnicas de pesquisa e teste dos instrumentos de levantamento de dados;
2) Conforme as etapas dos projetos de dissertação são definidas e ajustadas, ocorrerá o debate em forma de seminários. Na continuidade, sugestões para uma melhor operacionalização do estudo.


Seminários de Pesquisa
Com ajuda de instrumentais informacionias, bibliográficos e experiências de pesquisa a disciplina objetiva oferecer ajuda e estímulo teórico-metodológico na elaboração de Projetos de Pesquisa e em seguida a dissertação. As atividades são focadas em dois eixos:
1)Discussão e reflexão sobre os princípios dos procedimentos científicos, teoria e prática da pesquisa qualitativa, detalhamento das etapas de investigação, com ênfase na análise dos conceitos, categorias, variáveis e indicadores. Técnicas de pesquisa e teste dos instrumentos de levantamento de dados;
2) Conforme as etapas dos projetos de dissertação são definidas e ajustadas, ocorrerá o debate em forma de seminários. Na continuidade, sugestões para uma melhor operacionalização do estudo.


Temas Avançados de Sociologia
O curso tem a pretensão de trazer ao debate algumas interpretações sobre as condições sócio-ambientais, econômicas, culturais e políticas que marcam o Ocidente, em especial a partir do fim da II Guerra Mundial.
Tais condições estarão aqui sendo consideradas a partir da contribuição de autores destacados no debate sobre o capitalismo, a modernidade, a globalização, o desafio ambiental, a democracia e a liberdade. Portanto, trata-se de propiciar aos estudantes a oportunidade de leitura e discussão sistematizada de alguns olhares sociológicos (no sentido amplo) voltados para a identificação e as possibilidades de superação de desafios, tais como: a dominação econômica sobre as esferas política, sócio-cultural e ambiental; a liberdade e a democracia; compatibilizar o desenvolvimento com restrições ambientais, etc. É este o propósito que aqui orientará o exame das idéias de Zigmunt Bauman, Pierre Bourdieu, Luc Boltanski, Ulrich Beck, Giddens, Amartya Sen, entre outros.


Teoria Sociológica Contemporânea
Apresentar algumas linhas da produção sociológica que estão sendo desenvolvida nas últimas décadas. O curso pretende discutir e fazer um exame crítico das principais polêmicas que atravessam a teoria social hoje, examinando como esta atualmente aborda as questões mais candentes.
Neste sentido, serão abordadas temáticas como modernidade e pós-modernidade, público e privado, fragmentação da cultura como também as diferentes abordagens que enfocam metodologicamente a relação subjetividade versus objetividade.

 

Antropologia da Religiao
A Antropologia e a Sociologia da Religião no Brasil: problemas e perspectivas.
Os primeiros estudos: exotismo e messianismo.
Perspectivas teóricas sobre os vínculos horizontais e verticais do fato social.
Religião, classes sociais e populismo.
Religiões indígenas, dos orixás, cristianismo, religiões orientais e outras manifestações religiosas.


Antropologia da Saúde e da Doença
Diferentes orientações nos estudos de "antropologia médica" e "etno-medicina";
dimensão social da doença e conexão doença/infortúnio;
causas, origens e agentes da doença;
imbricação entre sistemas etiológicos e práticas terapêuticas;
o estudo das representações da doença e de sistemas terapêuticos em contextos específicos;
transformações, alternâncias e a coexistência de modelos de interpretação da doença.


Antropologia das Populações Pesqueiras
Organização social e processos políticos em comunidades pesqueiras (costeiras, ribeirinhas e estuarinas).
Gestão e manejo de ecossistemas.
Antropologia Política das Populações Tradicionais
As bases sociológicas da formação dos movimentos socioambientais na Amazônia.
A pesquisa e a extensão: bases teóricas e éticas de uma antropologia da ação.

 

Antropologia Política das Populações Tradicionais
As bases sociológicas da formação dos movimentos socioambientais na Amazônia.
A pesquisa e a extensão: bases teóricas e éticas de uma antropologia da ação. 


Antropologia Urbana
A tradição antropológica e o estudo de sociedades complexas; o urbanismo como modo de vida;
a revolução das cidades e a questão urbana nas pesquisas atuais.


Ecologia Humana, Ecologia Política e Antropologia Ambiental
As principais abordagens teóricas e a interdisciplinaridade nos estudos sobre as sociedades e suas construções culturais sobre a natureza.


Educação, Educadores, Educandos e Antropologia
Educação de conhecedores.
Educação para a autonomia.
Educação configurativa.
Mediações, criação, processos decisórios, relações, tempos e saberes na Amazônia.


Etnologia Indígena da Amazônia
Estudos clássicos e abordagens recentes sobre povos indígenas e relações inter-étnicas.


Mulher e Gênero no Brasil
Discutir a trajetória do debate acadêmico sobre o tema.
Dar ênfase às discussões ocorridas na Antropologia brasileira.


O Estado e a Ordenação do Território

O Estado e a Ordenação do Território.
A Crise e a Reestruturação das Instituições Políticas.


Organização do Espaço Urbano na Amazônia
1. O processo de urbanização da Amazônia.
2. Formação da rede urbana amazônica.
3. O espaço intra-urbano na Amazônia.
4. Urbanização e metropolização em Belém.


Produção do Espaço e Gestão Urbana
1. As teorias de urbanização e sua relação com a ciência geográfica.
2. Políticas públicas e estruturação da rede urbana no Brasil.
3. A urbanização brasileira.
4. Planejamento e gestão do espaço no Brasil.

 

Redes Técnicas e Organização do Território
O conceito de rede e seu papel na geografia.


Relações Raciais e Etnicidade
Discutir a trajetória do debate acadêmico sobre o tema.
Dar ênfase às discussões ocorridas na Antropologia e Sociologia brasileiras.
Considerar as imbricações entre o debate teórico e os movimentos sociais.


Religiao, Simbolo e Poder
Teorias da religião: perspectivas antropológicas - a irracionalidade do sagrado;
religião e mito como formas de pensamento;
religião e coesão social;
religião e poder; mito e mudança social, Teorias da religião;
perspectivas sociológicas - religião e estado;
poder e legitimidade do sagrado;
movimentos religiosos e luta política.
Religião no mundo moderno - o declínio da magia;
dessacralização da natureza;
secularização e urbanização; o sagrado no mundo moderno.


Saúde e Cultura na Amazônia
Revisão histórica da relação Ciências Sociais e Saúde.
Políticas de Saúde, Movimentos Sociais e Atores Sociais.
Estrutura Social, Demografia e Perfil da Morbimortalidade no Brasil e na Amazônia.
Saúde e Meio Ambiente na Amazônia.
População e Serviços Públicos e Privados de Saúde.
Recursos Humanos para ações de Saúde.
Metodologias quantitativas e qualitativas nos estudos sociais e interdisciplinares de saúde.


Sincretismo Religioso
A proposta desta disciplina é examinar as diferentes abordagens antropológicas sobre o sincretismo religioso a luz das correntes teóricas clássicas e contemporâneas da antropologia.
Dentro dessa perspectiva toma-se a religiosidade brasileira e a cultura nacional como exemplos para discutir as formulações mais recentes para a compreensão deste fenômeno, que acabou por caracterizar o entendimento popular e erudito sobre a cultura brasileira.


Sociologia do Imaginário
O objetivo é a análise da constituição, a partir de 1930, do imaginário político brasileiro, buscando identificar os referenciais simbólicos que permeiam as concepções de alteridade/identidade social presentes na relação entre grupos/classes sociais, entre os detentores do poder do Estado e os dominados.
No contexto do simbolismo do poder e de suas manifestações institucionais e imagéticas, averiguar as formas e especificidades de inserção da sociedade brasileira no quadro da civilização moderna.


Sociologia do Trabalho
Conceito de trabalho e sua contextualização histórica.
Abordagens e modelos racionalizadores do trabalho: Burocracia, Taylorismo, Fordismo e Acumulação Flexível.
Novas tecnologas e relações sociais de trabalho sob a perspectiva das populações tradicionais e das sociedades em transformação.
As abordagens teóricas das mudanças da categoria Trabalho.


Sociologia dos Conflitos
A disciplina tem por objetivo introduzir o aluno no estudo sociológico da conflitualidade, abordando como o fenômeno pode ser contextualizado a partir de alguns clássicos e pensadores contemporâneos das Ciências Sociais, enfatizando como este conceito relaciona-se com as noções de conflito, violência, crime e Anomia.
Assim, analisar-se-á a conflitualidade nos processos sociais, enfocando o modo sociológico de pensar este objeto de estudo, abordando as diversas manifestações da violência (política, institucional, difusa, simbólica, costumeira, rural, urbana), além dos temas relacionados ao controle social, prisões, sistema jurídico e prisões.


Tópicos Especiais em Teoria Sociológica
Disciplina reservada para o estudo das principais categorias sociológicas relativas aos eixos temáticos centrais do programa da área de concentração: tradição e modernidade;
cotidiano e participação política;
constituição dos sujeitos políticos;
sociedade global e Amazônia;
processos de reordenamento social.


Teoria Sociológica e Realidade Amazônica
A disciplina visa fornecer aos alunos, elementos para que possam examinar e produzir interpretações sociológicas sobre a realidade social amazônica, tendo como um de seus pontos centrais as análises sobre ocupação humana nessa região, privilegiando a vertente das populações tradicionais, nativas ou migrantes residentes de longa data.
São considerados os fatores históricos na formação da sociedade, a relação sociedades e ambiente, as políticas públicas e os papéis e possibilidades das populações tradicionais em participarem do desenvolvimento, examinando as formas associativistas presentes no meio rural, após os anos 70.


Tópicos Temáticos em Ciências Humanas
Disciplinas ministradas dentro dessa linha temática, abertas ao desenvolvimento de um tema de interesse específico do docente e/ou dos discentes.

 
 

Links Relacionados

CAPES

PROPESP

ANPOCS

ABANT

SBS

FINEP

CNPQ

PERIODICOS

SCIELO

IFCH